Menu


#RádioSuperJF


Cientistas divulgam possível solução para todos os tipos de alergias

31 JAN 2018
31 de Janeiro de 2018
E se as alergias pudessem ser bloqueadas antes de acontecerem?! Veja o que diz este estudo.

Existem diversos tipos de alergias e algumas pessoas sofrem com várias ao mesmo tempo. Assim, seu corpo apresenta reações em diferentes formas e lugares, interna e externamente.


Compreendendo o sofrimento que é viver com alergia, pesquisadores estudaram formas de tratar o problema e acabaram descobrindo um tipo de anticorpo que é capaz de impedir que uma reação alérgica aconteça, ou seja, uma ação de prevenção.


Por que a alergia acontece?

Você pode pensar que impedir uma reação alérgica de acontecer é perigoso, já que é um aviso do organismo quando entra em contato com uma substância perigosa. Mas acontece que a alergia é a reação do organismo a alguma coisa que não deveria ser perigosa, pois para a maioria das pessoas não é.


No processo alérgico, quando o corpo é exposto à substância causadora da alergia, o sistema imunológico produz quantidades excessivas do anticorpo “Imunoglobina E” (IgE). Esta, se liga às células imunes que têm a função de liberar as substância químicas que atacam o “invasor perigoso”.


Quando a pessoa alérgica toma um remédio, essas substâncias químicas param de atacar, aliviando os sintomas da alergia. Mas o que os pesquisadores desejam é atuar diretamente sobre a Imunoglobina E para que a alergia nem chegue a acontecer.


A possível solução

Na busca dessa solução, cientistas da Universidade de Aarthus, na Dinamarca, descobriram uma forma de utilizar um anticorpo anti-Imunoglobina E. Ele se chama “026 sdab” e é capaz de impedir a Imunoglobina E de chegar até dois receptores específicos chamados “CD23” e “FcRI”, interrompendo a reação alérgica antes de ela começar.


Se a Imunoglobina E não conseguir chegar a estes receptores, não importa a quantidade em que ela for produzida, a alergia e seus sintomas não deverão acontecer.


Os testes ainda não foram feitos em pessoas, mas sim, no sangue de pessoas alérgicas em laboratório, e foram eficazes. Foram usados sangues de pessoas com alergia ao pólen de abacaxi e a veneno de insetos. Como resultado, em 15 minutos houve uma redução de 30% dos níveis de Imunoglobina E que conseguiram chegar aos receptores.


A partir dessa importante conclusão a equipe espera abrir muitas portas para o tratamento de alergias de forma mais eficaz, eliminando de vez o problema antes que ele aconteça.a

FONTE: Dicas Online
Voltar